junho 30, 2015

O Fim da Inocência de Francisco Salgueiro

Título: O Fim da Inocência
Autor: Francisco Salgueiro
Editora: Oficina do Livro
Páginas: 221
Ano de Lançamento: 2010
ISBN: 978-989-555-537-6
Avaliação:




Quando a realidade não é o que parece, quando os objetivos traçados não são os mesmos, quando se perde a inocência, qual é o caminho a seguir?




Resumo:
Inês, a protagonista deste livro, escolheu o caminho mais fácil, deixar-se influenciar pelos seus "amigos". Uma rapariga perfeita que frequenta um dos melhores colégios de Lisboa e que se dá com pessoas importantes, esconde vários segredos. A sua vida de mentiras é movida pelas drogas, arriscados jogos sexuais e pela utilização desmedida da internet. Conseguirá ela dar a volta, vencer as influências e recuperar a antiga vida?

Opinião:
Neste diário, o choque para alguns pais é tremendo, ao imaginarem que os seus filhos possam cometer atos semelhantes aos descritos, principalmente ao saberem que se trata de uma história verídica e comum na sociedade portuguesa. 
Francisco Salgueiro, o autor, é também conhecido por "O Fim da Inocência II", onde espelha a sociedade portuguesa através de um adolescente e por "Estou Nua, e Agora?", um livro também ele polémico e que ilustra certos comportamentos semelhantes.
A linguagem neste livro é tão fiel ao real, que por vezes parece que não estamos a pegar num simples papel, mas sim a viver a própria história, embora tenha achado o livro a partir do meio um pouco repetitivo. Quem não quiser ficar chocado ou saber a realidade não leia este livro porque nesse campo a análise está perfeita. Tratam-se de capítulos curtos, o que faz com que se leia rapidamente pois a ansiedade pelo final cresce, mantém e volta a crescer exponencialmente nos últimos capítulos.
Trata-se de "uma confissão que não vai deixar ninguém indiferente."

Quem é que já leu este livro? Se leste, gostaste?

junho 28, 2015

07. KATE

Lê aqui os anteriores!

07. KATE

De: Kate (Eu)
Para: Desconhecido
Assunto: Mas como?

Quem és tu? Como é que sabes que estive no aeroporto? Como sabes que tenho uma amiga que se chama Joana? Como sabes tanta coisa sobre mim? E o que queres dizer com por o Marc a chorar?
------

Já me começava a assustar o facto deste desconhecido saber tanta coisa sobre mim, tinha-lhe respondido à tarde e desde então não obtivera nenhuma resposta.
Ainda estava em casa da Joana, ia lá jantar com o nosso grupo de amigos e depois íamos sair à noite, já tinha ligado à minha mãe a avisar.
Enquanto ela acabava de tomar um banho rápido eu pus a mesa, entretanto as pizzas, que ela tinha encomendado, chegaram, paguei ao homem com o dinheiro que a Joana tinha deixado em cima do aparador e depois levei-as para a mesa, onde as deixei fechadas para não arrefecerem.
A Joana tinha saído do banho e já se encontrava vestida, trazia no corpo um macacão calça preto muito giro por sinal que combinava com o bronze da pele dela, o cabelo estava penteado para o lado.
Tocaram à campainha e fomos as duas abrir a porta, do outro lado estavam os nossos amigos, o Michael, a Emily, a Angie e o Isaac, que são namorados, mas faltava o Nicholas, ou Nick para os amigos.
- Olá amiga como é que correu a viagem? - Gritou Angie enquanto corria para os braços de Joana.
- Estás a sofocar-me Angie! Só estive fora um mês. - Disse-lhe ela, tentando afastá-la.
- Sim, mas tinha saudades tuas, não nos víamos há algum tempo.
- E que tal se entrarmos todos não? - Sugeri.
- Sim, isso é uma excelente ideia. - Disse Michael entrando.
Todos nos sentámos nos sofás a conversar, Emilly e Angie pediam novidades sobre a viagem e eu conversava com os rapazes.
- Onde anda o Nick? - Perguntei curiosa. Não era hábito ele chegar atrasado, principalmente quando a Joana estava presente, ambos gostavam um do outro mas não admitiam.
- Ele foi só buscar uma coisa de última hora já vem! - Respondeu Isaac enquanto trocava olhares cúmplices com Michael.
- Hum, está bem, eu não gosto desses vossos segredinhos. - Respondi, fingindo-me, amuada. A campainha voltou a tocar, só podia ser uma pessoa. Olhei para os rapazes e disse. - Agora vou descobrir!
- Espera não vás abrir a porta! - Pediu-me o Michael. - Joana tocaram à campainha vai lá.
- És um chato! Está bem, eu vou. Não podias ter ido lá? - Disse ela enquanto se encaminhava para a porta.
Olhava para os rapazes que trocavam risos entre si, eles sabiam o que ia acontecer e eu estava cheia de curiosidade.
Joana abriu a porta e do outro lado apareceu o Nick com um ramo de flores para ela.
- Olá, são para ti, espero que gostes! - Disse Nick entregando-lhe o ramo.
- Oh, obrigada, são lindas e ... - Agradeceu Joana um pouco tímida. Desde que a conheço só a vi tímida ao pé do Nick, porque de resto parece outra pessoa.
- E as tuas favoritas, eu sei! - Completou ele.
Ai eles são uns amores, tinha mesmo de fazer alguma coisa para mudar aquela falta de palavras.
Trocaram um beijo na cara e dirigiram-se para o pé de nós, ele cumprimentou-nos e depois fomos para a mesa, as pizzas já deviam estar a arrefecer.
Cada um se sentou onde quis. No lado direito de Joana sentou-se o Nick, enquanto do lado esquerdo estava o casal do grupo que trocava carícias, ao olhar para eles senti saudades do Marc, seria tudo muito mais divertido se ele estivesse ali. Eu, o Michael e a Emilly ficámos nos lugares restantes.
Depois de comermos e falarmos, fomos sair à noite, mas antes tirámos uma fotografia de grupo e deixámos os telemóveis em casa dela para não os perdermos.
Chegámos à discoteca, estava a tocar "Open Wide" do Calvin Harris. Todos fomos pedir bebidas, eu pedi algo sem álcool porque não queria beber, a Joana pediu algo forte, ela gostava de beber. Depois fomos para a pista de dança, estávamos todos juntos quase no meio da pista a divertir-nos, olhei para o lado e reparei que o Isaac e a Angie estavam aos beijos ali no meio das pessoas e das luzes, os restantes divertiam-se mais afastados. Estava um ambiente fantástico, tínhamos de fazer saídas de grupo com mais frequência.
Algum tempo depois a Joana e o Nick já tinham bebido um pouco em excesso e estavam mais desinibidos um com o outro, estavam a dançar agarrados, as mãos destes roçavam um no outro, continuavam a beber e eu não sabia o que fazer, falei com a Emilly e com o Michael que ainda estavam sóbrios e ambos me disseram que eles estavam a fazer o que não têm coragem de fazer sóbrios, concordei mas não achava que era a fórmula correta. Voltei a dançar mas sempre a olhar para eles, não queria que ambos se arrependessem depois. A Angie chamou-me e perguntou se não podíamos todos ir embora, eu concordei e fui chamar os restantes, quando olhei para a Joana e para o Nick estavam a beijar-se, achei romântico mas um pouco irresponsável fazerem aquilo bêbados.
Saímos todos da discoteca, eu e a Emilly ajudámos a Joana que não conseguia andar normal e o Isaac e o Michael ajudaram o Nick que se encontrava no mesmo estado, a Angie ia a ver se alguém precisava de ajuda. Pelo caminho a Joana ia cantando músicas aos altos berros ou então falava com os postes da luz, como se fossem pessoas.
Como fomos a pé, visto que não era longe, chegámos rapidamente ao apartamento dela, a Angie abriu as portas e depois fomos por a Joana na cama que logo adormeceu, o Nick ficou num dos sofás e também se deixou dormir. Os restantes foram-se embora, mas eu achei melhor ficar ali caso algum deles precisasse de ajuda.
Peguei no meu telemóvel para ver as horas e vi que tinha cinco chamadas do Marc e uma mensagem de um número não identificado, olhei para as horas, já era tarde para lhe ligar, falava com ele amanhã. Entretanto fui ler a mensagem.

------
Eu sei tudo sobre ti Kate! Gostei muito de acompanhar a tua noite. Reparei que não bebeste e que cuidaste dos teus amigos, fizeste muito bem.
Sobre o Marc falamos amanhã.

O teu protetor, um beijo.

Gostaste deste capítulo?  O que achas que vai acontecer?

junho 27, 2015

Maratona Literária


Antes de começar a explicar tudo sobre esta maratona literária, ficam já a saber que vou participar.

O que é?
A Maratona Literária de Inverno 2015 é um desafio de LEITURA INTENSA durante o período de um mês. Durante essas semanas, todos os participantes são encorajados a ler uma quantidade superior de livros do que aquela a que estão habituados.

E vocês perguntam:
- Porquê de Inverno, se estamos no Verão? 
A explicação é bem simples! Portugal fica no hemisfério norte (atualmente verão) mas este desafio foi criado pelo Victor do canal Geek Freak, que mora no Brasil, hemisfério sul (atualmente inverno).

Calendário da Maratona:
Inicio - 06 de julho
Fim - 03 de agosto

Caso queiras participar basta preencheres o formulário de inscrição, aqui!


Nesta maratona irá existir uma TBR (To Be Read) livre, ou seja, só participas se quiseres.
Semana 1: 
Fantasias, Distopias e/ou Ficção Científica
Semana 2: 
Thriller, Suspense e/ou Terror
Semana 3: 
YA Contemporâneo, Romance e/ou Drama
Semana 4: 
Livros Nacionais

Além das semanas temáticas, irão existir também desafios, lembrando que um livro serve para mais do que um.

Um livro com figuras ou ilustrações:














Começa e/ou termina uma série, trilogia ou duologia:














Um livro que alguém escolheu por ti:














Um livro que já virou ou vai virar uma adaptação cinematográfica:














Um livro com a capa azul:














Um livro do género que menos leu o ano passado:














Um livro que você ganhou:














Um livro com mais de 400 páginas:














Os livros que escolhi entram nas semanas temáticas, ainda não tenho nenhum é para a última. Não sei se irei conseguir ler estes livros todos mas vou tentar! Normalmente leio dois ou três livros por mês e desta vez escolhi seis.

Irão surgir updates semanais:
06 de julho
13 de julho
20 de julho
27 de julho
03 de agosto

O que acham destas iniciativas que apoiam a leitura? Vais participar?

junho 26, 2015

Mundo Livre e Igual

"Pessoas Iguais; Direitos Iguais; Amor Igual"
Não sou homossexual, mas se fosse também não interessava nada. O importante é tenho uma mente aberta e acho que cada pessoa tem de ser feliz com quem quiser, seja ou não do mesmo sexo, etnia ou cor. Cada individuo é dono de si, do seu futuro e da sua capacidade de amar.

Notícias Históricas:
  • Supremo Tribunal dos Estados Unidos da América legalizou o casamento gay em todos os estados.
  • Estado Português reconhece oficialmente o dia 17 de maio, como o Dia Nacional Contra a Homofobia e Transfobia.
É nestes momentos que acho que os seres humanos avançam em direção a um futuro mais livre e feliz.

O que achas destas notícias que irão ficar na história?

Espaço Geek


Geek - "Pessoa peculiar ou excêntrica, obcecada por tecnologia, eletrónica, jogos, livros, banda desenhada, animes, filmes e séries."

Descobre tudo sobre este novo espaço, aqui!

junho 25, 2015

Maze Runner - Correr ou Morrer de James Dashner

Título: Maze Runner - Correr ou Morrer
Autor: James Dashner
Editora: Editorial Presença
Páginas: 397
Ano de Lançamento: 2012
ISBN: 978-972-23-4850-8
Avaliação: 



Maze Runner é uma trilogia distópica de sucesso internacional composta por Correr ou Morrer, Provas de Fogo e A Cura Mortal, tendo também a prequela Ordem de Extermínio e ainda Maze Runner: Arquivos.



Resumo:
Esta história começa com Thomas preso num elevador, sem se lembrar de nada exceto do seu nome. No momento em que as portas do elevador se abrem, observam-no alguns rapazes de várias idades com bastante interesse. O lugar onde ele foi parar chama-se Clareira e é rodeado por um labirinto. Fica a saber que todos os rapazes vieram tal como ele daquele elevador, não têm memórias antes de chegarem lá e a única coisa que sabem é que precisam de correr para viver. Mas após a chegada de Thomas tudo pode mudar.
Neste livro o principal objetivo é sobreviver, porque apesar de todas as advertências estes rapazes não desistem de lutar e obterem as respostas pretendidas, ou seja, a saída do labirinto, mas para tal têm de se afastar dos Magoadores, criaturas horríveis enviadas todas as noites para o labirinto pelos criadores.
Para complicar ainda mais as coisas surge uma rapariga com a mensagem final para todos os clareirenses.

Opinião:
Sobre a narrativa achei-a bastante boa, conseguindo passar ao leitor as emoções pretendidas como o nervosismo, o medo e alguns momentos de pura tensão. Os ganchos no final dos capítulos são excelentes, pois faz com que o leitor queira saber sempre o que vai acontecer a seguir chegando rapidamente ao fim do livro. E quando pensamos que descobrimos a solução, tudo muda e torna-se angustiante tanto para nós como para as personagens. E quem esperar encontrar alguma espécie de romance engane-se pois não existe, a ação é o plano principal.
O que aconteceu perto do fim deixou-me a sofrer e quando pensei que tudo tinha finalmente terminado enganei-me pois só estava a começar ...

"CRUEL é bom!"

O que acham de começar a escrever estas publicações sobre o que leio ou vejo? Quem é que já leu este livro?

06. MARC

Lê aqui os anteriores!

06. MARC

De: Marc (Eu)
Para: Desconhecido
Assunto: Sonha com isso!

Não sei quem és, mas também não me interessa. Deixar a Kate? Deves estar a sonhar. Nem 48, nem 24, eu NUNCA a vou deixar!
E queres pôr-me a chorar? Ui, estou cheio de medo.
Vai chatear outro!
------

Não sei quem é o "juíz" mas já me começa a irritar, talvez deva falar sobre este desconhecido à Kate, mas tenho receio.
Olhei para as horas e vi que era uma da manhã, desliguei o computador e fui à cozinha beber água, peguei num copo e enchi-o.
O meu irmão ainda não tinha chegado, resolvi ligar-lhe para saber se estava tudo bem e se vinha dormir a casa. Arrumei o copo na máquina de lavar e depois peguei no telemóvel, onde procurei o número dele.
Começou a chamar e pouco depois ele atendeu. - Estou mano, tudo bem? - A sua voz já estava normal, notava-se até algum entusiasmo.
- Olá, sim está tudo bem. Só queria saber se vinhas dormir a casa ou se ficavas em casa de algum colega teu.
- Sim vou para casa mais daqui a pouco, mas não precisas de ficar à minha espera, vai dormir. - Respondeu ele. Ao longe ouvi vozes e música, estavam num bar.
- Tu levaste o carro! Não estás a beber pois não? - Perguntei preocupado.
Ele riu-se e perguntou - Mas quem é irmão mais velho? - Riu-se novamente e voltou a falar. - Sabes que quando conduzo, não bebo, não te preocupes. Vai dormir e até amanhã.
- Então diverte-te! Até amanhã. - Disse-lhe antes de desligar a chamada.
Coloquei o telemóvel em cima da mesa da sala e acendi a televisão, como não tinha sono, liguei o wireless desta e escolhi um filme através da minha conta online para ver. Fui passando as novidades até que apareceu um filme recente que eu queria muito ver, escolhi-o e sentei-me confortável no sofá. O filme começou a dar, tinha-me esquecido de trazer pipocas e apagar a luz. Meti o filme em pausa e fui fazer pipocas doces, depois voltei para a sala e sentei-me, carreguei no botão e o filme continuou a dar, faltava as luzes, bati as palmas e estas apagaram-se.
Algum tempo depois acordei com as luzes a acenderem-se, olhei em redor e não estava lá mais ninguém. Tinha-me deixado dormir, o filme já tinha acabado mas no ecrã estava uma mensagem para mim, "Está na hora de despertar! Chegou a tua vez de chorar, espero que te tenhas despedido... Atende o telemóvel que irá tocar brevemente. O Juíz".
Fiquei a olhar para aquilo sem perceber nada do que se estava a passar, nesse momento o telemóvel tocou, atendi, ouvi o que me disseram e depois caí de joelhos no chão, as lágrimas invadiram-me o rosto e só me apeteceu matar "o Juíz". Peguei no telemóvel e liguei à Kate, ela ainda devia estar acordada, não me atendeu, voltei a ligar e nada. Ela não me atendia e eu não tinha mais ninguém com quem falar. Ia desligar a televisão quando surgiu outra mensagem.

------
Tu és o culpado! Não cumpriste o que eu disse, agora vai sofrer as consequências dos teus atos.
Só mais uma coisa, adorei ver-te a chorar.

O Juíz.


Gostaste deste capítulo? Estás curioso(a)? O que achas que vai acontecer?

Aventuras na estrada


Não sei se por acaso repararam no meu projeto "20 Antes dos 20", mas eu já tenho a carta de condução feita, menos um tópico para a conclusão. 
Desde que comecei a ter as aulas de condução, ao exame final e a primeira vez que conduzi sozinho, todas foram autênticas "Aventuras na estrada" pelos mais diversos motivos. E são estes que eu pretendo contar nesta nova rubrica, acreditem que já me aconteceram situações bastante caricatas, outras stressantes ou ainda de quase acidente. Bem sei que não serão as únicas por isso é que criei este espaço, onde partilho todas as loucuras que há por aí.


Primeira Aventura: A Primeira Vez
Nunca tinha entrado para dentro de um carro para o ligar ou simplesmente me sentar no lugar do condutor, a primeira vez que isso aconteceu foi na aula de condução. Nesse dia foi uma completa loucura, vocês não imaginam mas eu estava cheio de medo de ligar o carro porque achava que ao girar a chave, esta se ia partir (ridículo eu sei!). Depois de ligar o carro, arranjei logo outro problema, eu nunca tinha posto as mudanças na vida. Arranquei bastante devagar em primeira e por mim estava ótimo mas o instrutor mandou-me acelerar um pouco e eu assim fiz, a seguir pediu-me para eu por a segunda, o meu cérebro bloqueou e não me lembrava como é que se punha a mudança, depois de lhe perguntar eu lá carreguei no pedal e alterei a mudança, nesse momento carreguei no acelerador e o carro começou a fazer um barulho completamente louco, estava a acelerar mas ele não andava, depois é que ele me disse que eu tinha de tirar o pé da embraiagem para o carro não fazer aquele som (senti-me completamente burro, eu sabia a teoria mas a prática era bem diferente). Depois de dar umas voltas pelo espaço voltei à escola de condução e consegui respirar.


Quem está a tirar a carta ou já tirou? Como foi a vossa primeira vez a conduzir?

junho 23, 2015

05. KATE

De: Joana
Para: Kate (Eu)

Assunto: CHEGUEI!

Olá amiga, então como estás? Já cheguei ao aeroporto! Fico à tua espera.

Beijinho
------

Joana é a minha melhor amiga, é portuguesa e mudou-se para Nova Iorque para poder seguir os estudos, está cá há um ano.
Depois de lhe responder, saí de casa e encaminhei-me para o aeroporto. Não estava muito trânsito àquela hora, chegando assim rapidamente. Estacionei o carro no parque das chegadas e dirigi-me para a área de receção, o local estava cheio de gente, era impossível descobrir a Joana naquele espaço, optei por lhe ligar.
Nesse momento começou a tocar a música que eu e ela mais gostamos, "Shake it Off" da Taylor Swift. Do outro lado da linha, Joana atendeu com um berro e a cantar a música.
- Onde é que estás? - Perguntei divertida por a ouvir a cantar.
- Já chegaste? Eu estou ao pé do café, chama-se ... chama-se Gold! - Respondeu ela enquanto trauteava a música.
Olhei em redor à procura do café, encontrei-a, estava encostada à arca dos gelados. - Já te vi, olha para a direita!
Ela olhou e eu meti-me a acenar, ela gritou o meu nome e desligou a chamada. Pegou nas duas malas e veio a correr na minha direção, quando já estávamos juntas ela deu-me um abraço e começou a cantar e a dançar à minha frente, que vergonha, as pessoas estavam a começar a olhar.
- Joana para! Está tudo a olhar. - Pedi-lhe a sentir-me envergonhada.
Ela não me respondeu e começou a cantar mais alto ainda. - Junta-te a mim ... é a tua vez. - Disse ela enquanto pulava.
- Nem sonhes! - Devia estar vermelha como um tomate.
- Vou cantar mais alto! - Ameaçou a elevar a voz.
- Ok, ok, ok. - Desisti e juntei-me a ela, como se diz, "quando não podes com eles, junta-te a eles".
Estávamos ambas a dançar e a cantar uma para a outra, olhei em redor e um círculo de pessoas estava a rodear-nos, algumas tinham camaras na mão, aquilo seria uma autêntica vergonha mas agora mais valia aproveitar o momento. Enquanto dançava vi que mais cinco ou seis pessoas também se juntaram a nós a dançar, parecia que estava a sonhar, visto de fora até parecia um flash mob. A música estava a chegar ao fim mas a loucura continuava, até que acabou. Olhei para ela e de repente comecei a ouvir aplausos, desviei o olhar e vi que toda a gente estava a sorrir para nós e para os restantes bailarinos.
- Agora podemos ir embora? - Perguntei extremamente envergonhada.
- És uma desmancha prazeres! Vamos lá. - Resmungou ela.
A Joana é mesmo assim, completamente maluca, é capaz de surpreender todos com as suas loucuras, como a dança no meio do aeroporto.
Cada uma pegou numa mala e fomos para o carro, arrumámos tudo na bagageira e seguimos caminho até à casa dela. Durante o percurso disse-me que ainda em Portugal tinha conhecido um ator, chamado Fábio Goa que também se preparava para embarcar e que até lhe tinha pedido uma fotografia, falou-me das férias dela e dos amigos de lá, depois perguntou-me pelo Marc e eu contei-lhe tudo com especial foco no almoço daquele dia.
Tínhamos chegado ao prédio, entrei na garagem e estacionei o carro no lugar reservado, cada apartamento dispunha de dois lugares, um deles já estava ocupado com o carro dela.
Tirámos as malas da bagageira, subimos pelo elevador, entrámos em casa e deixámos as coisas à entrada, sentei-me no sofá enquanto a Joana foi à casa de banho porque estava completamente aflita, ela não gosta de casas de banho públicas, liguei a televisão e comecei a fazer zapping.
O meu telemóvel apitou, recebi uma mensagem.

------
De: Desconhecido
Para: Kate (Eu)
Assunto: Eu vi!

Grande espetáculo de canto e dança no aeroporto! Tu e a tua amiga, Joana, brilharam. Já pensaste concorrer a um programa de canto?
Mudando de assunto, é assim que eu gosto de te ver, a sorrir e a viver a vida, sem aquele rapaz que se encontra no outro canto no mundo. E por falar nisso, depois de tanto chorares por causa do Marc, chegou a hora dele ...

O teu protetor, um beijo.

junho 22, 2015

Amicis


"O tempo passa a todo o momento, os minutos avançam, as horas voam, os dias fogem e os meus sentimentos mantêm-se inalterados.
Não sei se me esqueceste ou simplesmente me ignoras, não compreendo como é que isto ficou assim, eu sei o que te levou a tomar esta decisão, mas a culpa não foi minha, não mereço pagar por uma coisa que os outros inventaram sobre nós.
Gosto de ti de uma forma especial e diferente, contigo eu sorrio, brinco, amuo, chateio-me, trocamos abraços e palavras emotivas porque nos amamos mas não como todos querem e pensam que sabem o que existe entre nós. Somos ou éramos, já nem sei, grandes amigos mas devido a esta sociedade presunçosa e romântica sanguinária afastámo-nos para não causar dramas aos outros, àqueles que amamos a um outro nível. Nunca nos envolvemos porque sabemos que nenhum sente atração física pelo outro, envolvemo-nos sim a nível emocional mas não amoroso, a amizade que existe ou existiu, nunca sei se é presente ou passado, é só o que nos liga ou ligava.
Foram inventar mentiras, dizer a todos que estávamos juntos, que traíamos as pessoas com quem estamos, mas isso não é a verdade e por ciúmes e receios começámos a desligar-nos. Uma amizade que pensava ser intemporal e à prova de todas as dificuldades, está neste momento quebrada pelos maiores problemas do mundo, o amor e os ciúmes. Entendo que por amares uma outra pessoa, tal como disse a um nível diferente, te afastes de mim, para não o perderes, mas com isso estás a perder-me. Eu quero lutar, quero manter a nossa amizade, quero voltar ao que tínhamos, mas será possível?
Eu espero que sim, eu sinto que és uma alma gémea, uma irmã com quem posso partilhar tudo, mas que ultimamente se tem afastado. Sofri e continuo a sofrer devido à tua decisão, escolheste o que achas que é o melhor para ti e eu aceito. Nunca te esqueças é que um amigo estará sempre presente, para os bons e para os maus momentos, e um amor poderá sumir-se num simples estalar de dedos.
Só te quero dizer que irei esperar por ti, por aquela pessoa que eu conheço, sempre!"


Gostaram? O que acharam?

junho 20, 2015

SEXO entre amigos


Heidi Reeder, professora da Boise State University, nos EUA, elaborou um estudo onde garante que os amigos que tenham relações sexuais entre si, conseguem fortalecer a relação de amizade depois.

Números:
  • Foram analisadas 300 pessoas de ambos os sexos.
  • 20% dos inquiridos já teve sexo com algum amigo.
  • Destes, 76% confessou que a amizade melhorou.
  • Muitos revelaram também que começaram um relacionamento depois do ato.

Descobre mais aqui!

Irei falar sobre amizades entre homens e mulheres brevemente, mas ...

O que é que achas deste assunto? Todas as amizades entre um homem e uma mulher tem um interesse oculto?

junho 19, 2015

Uma visão ...

Hoje volto a mostrar mais um conjunto para homem. Desta vez tentei criar um estilo para o verão a um preço acessível.


Nome: Top sem mangas com estampado
Preço: 9,99€
Loja: H&M

Nome: Calções azul escuro com cordão na cintura
Preço: 8€
Loja: Primark

Preço: 7,99€
Loja: Bershka


Preço Total do Conjunto: 25,98€

Gostas deste conjunto? Eras capaz de o usar, se fores rapaz? Se fores rapariga, gostas de ver um rapaz assim vestido?

04. MARC

Lê aqui os anteriores!

04. MARC


De: Kate
Para: Marc (Eu)
Assunto: Está na hora!

Amor, eu estou pronta.

Até já, beijo.
------

Pedi video-chamada e segundos depois ela atendeu. Estava simplesmente maravilhosa, um vestido branco sem mangas cobria-lhe o corpo, o cabelo estava perfeito e os seus olhos intensos.
- Marc, fecha a boca! - Disse ela a rir-se.
- Ah, desculpa, mas estás linda. - Respondi um pouco perdido pela aparência dela.
- Obrigada. E adoro o pormenor das velas aí. - Disse ela comovida.
- Vamos comer? - Perguntei com alguma fome.
- Sim claro. O que vais comer? - Inquiriu ela curiosa.
- Älplermagronen!
- Saúde. - riu-se. - O que é isso?
- É um gratinado de batatas com macarrão, queijo, creme de leite e cebola frita, acompanhado por puré de maçã. - Depois mostrei-lhe para poder ver melhor.
- Tem bom aspeto, quem me dera estar aí contigo para poder provar. - Disse ela um pouco cabisbaixa.
- Sabes que por enquanto não é possível, mas hoje não é dia para tristezas. E tu o que vais comer?
- Bem, foi a minha mãe que fez, Meatloaf misto com salada de legumes.
- Parece-me bem. Queres música de fundo para acompanhar esta refeição?
- Porque não ... - Nesse instante, mal ela acabou de falar eu sai da frente da camara e dirigi-me para a aparelhagem. - O que vais por a tocar?
Nessa mesma tarde, tinha estado a gravar umas músicas dos cantores que ela mais gostava para um CD, na maioria das músicas procurei a versão acústica, por ser mais calma. A primeira que começou a tocar foi "You & I" dos One Direction, quando olhei para a televisão ela estava a chorar. Fui para a frente da camara e perguntei-lhe se queria que eu parasse a música, ela disse que não era preciso e que só estava assim porque aquela era a nossa música, nesse momento só lhe queria tocar nos cabelos e sentir o seu cheiro, poder consolá-la e beijá-la.
Depois, quando ela se acalmou, continuámos a comer e a conversar sobre nós, os nossos dias e os nossos sentimentos. No final da refeição cada um despediu-se e desligámos com o desejo de poder tocar um no outro.
Mal desliguei a chamada, apareceu uma nova mensagem no e-mail.

------
De: Desconhecido
Para: Marc (Eu)
Assunto: Quero que a deixes!

Devias ter vergonha, a rapariga estava com aquele vestido branco e maquilhada e tu com um simples pólo azul escuro, não a mereces. Quero que acabes tudo com a Kate, tu não és o rapaz certo para ela. Tens 48 horas!
E mais uma coisa, estou cansado de ver que deixas as pessoas a chorar por causa das tuas atitudes, talvez devas ser o próximo a chorar ...

O Juíz



Gostaste deste capítulo? Estás curioso(a)? O que achas que vai acontecer?

junho 18, 2015

03. KATE

aqui os anteriores!

03. KATE

De: Kate (Eu)

Para: Desconhecido
Assunto: Quem és tu?

Quem és tu? Como assim já me acompanhas à algum tempo? Como sabes que eu namoro com um rapaz que mora na Suiça? O meu protetor? Não sei quem és mas não estou a achar piada à brincadeira!
------

Escrevi o email e enviei, devia ser alguma amiga a gozar, a seguir desliguei o computador e fui tomar um banho. Cinquenta minutos depois já estava com um vestido branco e penteada, só faltava maquilhar-me. Primeiro passei uma base de cor nude para corrigir as manchas e marcas do rosto, a seguir utilizei um batom vermelho que o Marc gostava, um blush discreto para me dar alguma cor às maças do rosto, um corretivo para disfarçar as olheiras, um eyeliner preto para fazer os olhos sobressair, um rímel para aumentar as pestanas e por fim uma sombra cinza claro para dar alguma profundidade e brilho ao olhar. Estava pronta para o nosso jantar.
- Mãe, podes vir aqui, por favor. - Pedi eu.
Ao longe ouvi uma resposta afirmativa, depois passos a aproximarem-se e por fim a minha mãe a entrar no quarto.
- Oh meu deus filha, estás linda. - Disse-me visivelmente espantada. - O Marc vai gostar muito.
Imediatamente corei e agradeci, eu raramente me vestia assim. É certo que gostava de me vestir bem e maquilhar, mas nunca tão detalhadamente.
- Mas o que querias? - Perguntou ela curiosa.
- Só queria a tua opinião! Não achas que esteja demasiado bem vestida? - Perguntei na dúvida.
- Achas? Tu estás perfeita e o Marc é bom rapaz, vai gostar de ver que te empenhaste neste dia. - Respondeu ela muito tranquilamente. A minha mãe sempre gostou do Marc e apoiou a nossa relação, é certo que no inicio foi um pouco complicado ver a filha a namorar com um rapaz à distância mas depois de o conhecer não se importou.
- Sim tens razão! Obrigada. - Disse-lhe eu convencida que ela tinha razão, como sempre.
- Mas bem, já está a ficar tarde para mim, vou ter com a Dianne, com a Alisha e com a Margret, vamos almoçar fora e depois às compras. Bom almoço filha. - Despediu-se ela, dando-me um beijo na testa antes de sair e fechar a porta.
Faltavam dez minutos para a vídeo-chamada com o Marc, tinha acabado de colocar a mesa, fui buscar o portátil ao quarto e liguei-o, nesse momento apareceu uma nova mensagem no email.

------
De: Marc
Para: Kate (Eu)
Assunto: Está quase na hora ...

Estou quase pronto, não demoro muito. Já tenho o "restaurante" livre só para nós, ninguém nos vai interromper.

Até já, amo-te!



Gostaste deste capítulo? Estás curioso(a)?

Wayward Pines


Já vi dois episódios desta série e ainda não decidi se gosto ou não. Uma coisa que eu tenho a certeza é que a maioria das personagens me irritam bastante. Toda a cidade, vila ou aldeia, ainda não percebi bem, é completamente esquisita, principalmente quando os telefones tocam, mas têm de ver se quiserem perceber.
Sem dar spoilers fiquei super irritado com o final do segundo episódio, isto é, com o que acontece a uma certa pessoa ...
Para além disto tudo, fico na dúvida se o que acontece é mesmo real ou se não passa de uma alucinação do protagonista. Não sei o que achar!
Mas apesar destas dúvidas vou continuar a assistir à série e talvez vá ler os livros, para compreender melhor a história.

Já viram a série? Estão a gostar?

junho 17, 2015

Rock War

Como já escrevi anteriormente aqui no blog, eu fui à feira do livro no dia 1 de junho e comprei este exemplar.
Robert Muchamore é o autor das coleções CHERUB e Henderson's Boys. Rock War é o primeiro volume de uma nova coleção virada para o mundo das bandas.
O livro tem 373 páginas e já me faltam menos de 150 páginas para terminar, estou a gostar bastante. Não tenho jeito nenhum para cantar ou tocar instrumentos mas por causa do livro já me apeteceu criar uma banda.

Escolhi este livro por três motivos bem simples:
01. Já ouvi falar tão bem do autor que decidi arriscar.
02. O autor estava lá a autografar os livros (e é muito simpático), portanto juntei o útil ao agradável e trouxe um exemplar autografado.
03. Gostei da capa! Simples mas direta. 



Sinopse:
"Temos o prazer de apresentar…

Jay. Summer. Dylan!
Jay: Toca guitarra, compõe canções e sonha em ser uma estrela do rock. Mas os seus sonhos são abafados por sete irmãos e um baterista do pior.
Summer: Estuda que se farta, toma conta da avó doente e tem uma voz inacreditável. Mas será capaz de controlar o nervosismo?
Dylan: Gosta de estar deitado no sofá a descontrair. Mas o treinador de râguebi tem outros planos para ele… e Dylan é capaz de tudo para fugir às placagens na lama suja.
Estes três estão prestes a entrar na maior batalha da vida deles. E estão dispostos a tudo!"

Já conheces este autor? Alguma vez te apeteceu criar uma banda?

junho 16, 2015

02. MARC

Se ainda não sabes o que é este texto, descobre aqui!

02. MARC

De: Marc (Eu)
Para: Kate 
Assunto: Combinado! 

Olá meu doce. 
Sim claro que fazemos vídeo-chamada! Vemo-nos ao almoço/jantar, mal posso esperar. Até já! 
Amo-te! 

O teu suíço. 
------ 

- Marc deixa o computador. Vamos sair! - Gritava o meu irmão, entusiasmado, da sala. 
- Já te disse que hoje não posso Henri! - Respondia-lhe já cansado de tanta insistência. 
De repente a porta do quarto, que estava só encostada, foi empurrada para trás, o que me assustou um pouco. À minha frente, Henri encontrava-se de braços cruzados a olhar para mim. 
- Posso ao menos saber porque não queres ir sair? - Perguntou-me um pouco chateado. 
- Calma mano! É que hoje eu e a Kate fazemos oito meses de namoro e ... - Fui interrompido por ele. 
- Não vamos sair por causa de uma miúdinha que está noutro continente? - Questionou um pouco exaltado. 
Henri, nunca apoiou muito bem o meu amor com a Kate e tudo porque na opinião dele as relações à distância não resultam. O meu irmão, há dois anos atrás, teve uma relação semelhante à minha mas que acabou. Ele estava perdidamente apaixonado por ela e de um dia para o outro esta disse-lhe que já não o amava e que tinha começado a namorar com outro rapaz. O Henri demorou meses para ficar bem e desde aí nunca mais se apaixonou por alguém. Quando eu lhe contei, ao inicio ficou sem reação e depois disse que não concordava porque mais cedo ou mais tarde eu iria acabar por sofrer, agora já aceita um pouco melhor mas preferia que eu namorasse com alguém que estivesse perto de mim. 
Elevei um pouco a voz e olhei-o diretamente nos olhos. - Vê lá como falas da Kate! Eu já te disse que ela não é como a Alma ... 
Bolas, tinha feito asneira, tinha-lhe dito o nome da rapariga. É o que dá responder sem pensar no que digo. 
- Muito bem, tu é que sabes! Depois não digas que eu não te avisei. - Respondeu um pouco indefeso. A seguir saiu e bateu com a porta. 
Tinha de lhe pedir desculpa, não podia deixá-lo assim entregue aos seus pensamentos. Rapidamente levantei-me da secretária e fui atrás dele, Henri estava no seu quarto, abri a porta e quando entrei, vi-o ajoelhado no chão a chorar agarrado a uma fotografia de Alma, imediatamente ajoelhei-me junto dele e abracei-o. 
- Desculpa-me! Eu ... eu não fiz por mal. Desculpa-me! - Implorei. 
Tinha-me custado imenso ver o que tinha acontecido da outra vez, não queria voltar a vê-lo assim. Henri, com vinte e quatro anos, foi e é a minha única família desde a morte dos nossos pais. Ele é um pai, um irmão, um amigo, um conselheiro. Como é que eu posso tratá-lo assim? Ele soluçava e eu calei-me ficando só a abraçá-lo. Apesar dos cinco anos de diferença entre nós, somos como gémeos, temos uma ligação muito forte, mesmo à distância. 
Ele finalmente acalmou, pediu-me desculpa por ter falado assim da Kate, embora eu lhe tenha dito para esquecer, e disse-me que ia ao cinema com os amigos da universidade ver um novo filme de ação em 3D. Desejei-lhe uma noite divertida, depois saiu e deixou-me sozinho para me arranjar. 
Eram 19h48, já estava vestido, o computador ligado à televisão da sala de jantar para a ver num plano maior, e acabava de decorar a mesa como se tivéssemos mesmo num restaurante, lado a lado. Nesse momento o meu telemóvel tocou, era o som das notificações de e-mail. Devia ser a Kate, abri para ver. 

------ 
De: Desconhecido 
Para: Marc (Eu)
Assunto: Apresentação 

Olá, tu ainda não me conheces, mas eu sei quem tu és! Hoje depois do que vi, decidi revelar-me e deixar só de observar. Como és capaz de fazer aquilo ao teu irmão? Como consegues deixa-lo sair de casa depois do que chorou? Achas que a Kate é a rapariga certa para ti? Enganas-te! A partir de hoje eu estou aqui a observar-te! Cuidado com as decisões que tomas. Tem um bom jantar e até breve. 

O Juíz. 


O que acharam deste segundo capítulo?

Exames Finais


Hoje parto em busca das boas notas, ou seja, começam os meus exames finais de inglês! Terça, daqui a umas horas, e quinta são os dias decisivos para saber se melhorei nesta língua que antes detestava e agora adoro.
Hoje tenho o writing test, com a matéria do ano todo e depois na quinta tenho o speaking test. Nem sei com qual é que estou mais nervoso, mas vai correr bem (pensamento positivo)!

E como vai ser esta vossa semana de exames?